sábado, março 25, 2017

STJ CONCEDE PRISÃO DOMICILIAR A ESPOSA DE CABRAL

G1



O Superior Tribunal de Justiça (STJ) acolheu, nesta sexta-feira (14), recurso da defesa da advogada Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, e manteve a decisão da Justiça Federal no Rio que concedia a ela prisão domiciliar. A informação foi confirmada pelo advogado de Adriana, Alexandre Lopes de Oliveira.
Presa no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, desde dezembro, Adriana poderá deixar a cadeia, mas o processo de soltura da advogada só terá início na próxima segunda-feira (27), de acordo com Oliveira.

Na sexta-feira (17), o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, decidiu substituir a prisão preventiva da mulher do ex-governador Sérgio Cabral, pela prisão domiciliar. A decisão do magistrado previa que o imóvel para onde Adriana Ancelmo será levada cumpra pré-requisitos determinados, como não ter linha telefônica e internet.

Para a sua decisão, o juiz Bretas entendeu que os filhos menores do casal, de 10 e 14 anos, não podem ser privados simultaneamente do convívio com os pais, que estão presos. Os filhos atualmente estão morando com o irmão, o deputado federal Marco Antônio Cabral (PMDB), que é filho de Cabral, de seu primeiro casamento com Susana Neves, com quem o ex-governador tem outros dois filhos maiores.

Na ocasião, o advogado Alexandre Lopes informou que Adriana voltaria para seu apartamento no Leblon. "Foi surpresa ter o pedido aceito, esperávamos no STJ, não hoje", admitiu. O juiz determinou que além de Adriana não poder ter internet e telefone no imóvel, as visitas também não poderão portar dispositivos para se comunicar.

Na segunda-feira (20), o desembargador federal Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal, da 2ª Região (Rio e Espírito Santo) suspendeu a prisão domiciliar. Em nota, na ocasião, o TRF2 informou que a suspensão da decisão foi determinada "de ofício, sem que houvesse requerimento da defesa da ré". Em sua decisão, Gomes ponderou que o juízo de primeira instância já havia apreciado a questão anteriormente e que, desde então, não houve novos fatos para justificar a alteração da situação da custódia da acusada.
 Ainda em sua decisão, Abel Gomes ressaltou que a decisão beneficiando a ré criaria expectativas vãs para a própria acusada, que poderia vir a ser presa novamente, e para outras mulheres presas preventivamente, que não conseguem o mesmo direito.
No recurso, os procuradores do MPF argumentaram que a fiscalização de que Adriana não teria telefone e internet é difícil de ser realizada. Eles demonstraram receio de que ela pudesse movimentar o patrimônio oculto por Cabral.

Foi alegado ainda que a alteração da prisão preventiva da ex-primeira-dama para prisão domiciliar representa um tratamento diferenciado em relação às milhares de mães presas, que não são beneficiadas pela mesma medida.

Nesta sexta, a ministra Maria Teresa Moura, do STJ decidiu pela prisão domiciliar mantendo a decisão do juiz Marcelo Bretas. Nos próximos dias, a Polícia Federal fará vistoria na casa apresentada pela defesa de Adriana Ancelmo para que ela cumpra a medida determinada pela Justiça.

sexta-feira, março 24, 2017

DORNELLES INTERNADO

Coluna do Lauro Jardim


Francisco Dornelles, vicegovernador do Rio (Foto Fernando Frazão)
O vicegovernador do Estado do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles, está internado numa clínica pró-cardíaca, na zona sul do Rio. Ele se submeteu a uma cirurgia na próstata, na última segunda feira, 20, e deverá ter alta amanhã, 25.


EMPRESA QUE ORGANIZOU CONCURSO DO IFF JÁ FOI CONDENADA

Jornal Terceira Via

A jornalista, Ulli Marques, informa, em matéria do Terceira Via, que a empresa que organizou o concurso do IFF já foi condenada, em âmbito estadual, como consta do portal da transparência: "A Metrópole Soluções Empresariais, responsável pela organização do concurso público do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFF) Campos aplicado no último domingo (19), foi condenada em processo administrativo junto ao Governo do Estado devido à inexecução de contrato" .


Leia a matéria completa (aqui)

PREFEITO RAFAEL DINIZ CUMPRE AGENDA EM BRASILIA

(Click-Campos)




O prefeito de Campos, Rafael Diniz, manteve nesta quinta-feira (23) uma agenda positiva de reuniões em Brasília, onde tenta viabilizar parcerias de interesse para a população campista e resolver problemas deixados pela gestão passada. O prefeito foi recebido pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, da Cultura, Roberto Freire, e também por diretores da Secretaria de Aviação Civil. Quem também recebeu Rafael foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

No encontro com o ministro Raul Jungmann, Rafael Diniz propôs parcerias entre as forças armadas com o município para utilizar o espaço do antigo 56º Batalhão de Infantaria (BI) em benefício da população.

— Nosso objetivo é realizar naquele ótimo espaço atividades esportivas com nossas escolas públicas, com nossas comunidades e também aproveitar nos finais de semana. É tornar aquele local um centro de referência para a prática de esportes — afirma o prefeito.

Já no Ministério da Cultura, três pautas foram apresentadas ao ministro Roberto Freire: reforma do Palácio da Cultura, o projeto Orquestrando a Vida e o Festival Doces Palavras (FDP). “Tivemos a oportunidade de explicar a situação que encontramos o Palácio da Cultura e negociar recursos para conclusão da obra, quer sejam recursos do próprio Ministério ou pela Lei Rouanet. O ministro Roberto Freire se colocou à disposição para, junto ao município, encontrar o melhor caminho para viabilizar a reforma”, explicou Rafael Diniz, lembrando ainda que o projeto Orquestrando a Vida e o Festival Doces Palavras (FDP) também foram abordados no encontro.

— Explicamos para o ministro a importância do Orquestrando a Vida para o nosso município, o trabalho de excelência que é realizado e a necessidade de uma parceria com o governo federal para viabilizar recursos para o projeto. Também pudemos discutir a possiblidade de o Ministério apoiar o Festival Doces Palavras, que vai acontecer em setembro. A ideia foi muito bem recebida pelo ministro, que já colocou uma equipe à disposição para elaborar uma forma de apoio — comentou o prefeito de Campos, afirmando que também foram iniciadas as conversas para a realização da Bienal do Livro em 2018.

Também nesta quinta, Rafael esteve reunido na Secretaria de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, onde discutiu a questão do Aeroporto Bartolomeu Lysandro, que atualmente está sob intervenção da Aviação Civil por conta de dívidas.

— Este é mais um dos problemas deixados pela gestão anterior e que vamos resolver. Houve uma intervenção que irá até o dia 29 de março e, caso não houvesse um acordo, Campos poderia perder o Aeroporto, que é de extrema importância para o desenvolvimento econômico da nossa cidade. Tivemos um bom diálogo, expusemos o nosso plano de ação, que está sendo montado para resolver essa questão e as negociações e estão avançados. Provavelmente vamos garantir um tempo maior para apresentar um projeto e garantir a gestão do aeroporto —, afirmou o prefeito Rafael Diniz, que esteve acompanhado do deputado federal Júlio Lopes e recebido pelo Diretor do Departamento de Outorgas, Ronei Glanzmann, e o Coordenador Geral da Aviação Civil, Fabiano de Carvalho.
Por fim, Rafael esteve reunido com o presidente da Câmara dos Deputados discutindo possíveis parcerias entre o governo federal e municipal que ajudem na reconstrução da cidade de Campos.

ETERNIT É CONDENADA EM 30 MILHÕES POR USAR AMIANTO

Empresa é obrigada a substituir essa matéria-prima outra alternativa no prazo de 18 meses

Brasília – A Eternit, maior fabricante de telhas e caixas d'água de fibrocimento do mercado brasileiro, foi condenada a substituir o amianto por outras matérias-primas alternativas na fabricação de seus produtos. Além disso, a empresa terá que pagar R$ 30 milhões por dano moral coletivo por ter exposto os trabalhadores ao amianto em sua na fábrica em Guadalupe (RJ). A decisão é do juiz substituto Munif Saliba Achoche, da 49ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ), em ação civil pública do Ministério Público do Trabalho (MPT). O prazo para fazer a troca do produto é de 18 meses.

A empresa também está obrigada a observar o limite máximo estabelecido no acordo nacional combinado com o artigo 3º da Lei 9.055/95, isto é, de 0,1 f/cm³ de amianto em todos os locais de trabalho, sob pena de multa de R$ 50 mil, a cada constatação de irregularidade. Além disso, terá que ampliar o número de exames médicos de controle de todos os atuais e ex-empregados da fábrica no Rio de Janeiro com a inclusão de diagnóstico de neoplasia maligna do estômago, neoplasia maligna da laringe, mesotelioma de peritônio e mesotelioma de pericárdio, sob pena de multa de R$ 30 mil por descumprimento em relação a cada trabalhador.

A sentença de primeiro grau manda ainda a empresa pagar as despesas de deslocamento e hospedagem para os ex-empregados, que comprovadamente residirem em domicílio distante a mais de 100 km do local dos serviços médicos. O descumprimento implicará em multa de R$ 30 mil por ex-empregado.

Para o gerente o gerente do Programa Nacional pelo Banimento doAmianto do MPT, procurador Luciano Leivas, a sentença tem uma inovação. “O poder judiciário reconhece o que determina convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que orienta que sempre que existir substituto para o amianto tem que ser trocado. No entanto, a Eternit não faz isso por interesse econômico, já que é dona da única mina no Brasil do amianto”, ressaltou ele que assinou a ação com os procuradores Janine Milbratz Fiorot, Márcia Cristina Kamei Lopez Aliaga e Philippe Gomes Jardim.

Ação - O processo é resultado de inquérito aberto no MPT em 2008, que constatou que a fábrica desobedece a normas de segurança e mantém máquinas mal conservadas, que deixam vazar poeira do amianto. A investigação também foi descobriu que a empresa não emitia Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). Havia casos de trabalhadores que adoeceram nos anos de 1980, mas somente em 2014 foi emitido o documento.
A empresa atua em todo o Brasil com 2.500 funcionários e quatro fábricas: Rio de Janeiro, Simões Filho (BA), Colombo (PR) e Minaçu (GO).

Doenças – As doenças mais comuns associadas ao amianto são a asbestose e o mesotelioma, dois tipos de câncer. Conhecida como “pulmão de pedra”, a asbestose, aos poucos, destrói a capacidade do órgão de contrair e expandir, impedindo o paciente de respirar. Já o mesotelioma se dá no pericárdio, no peritônio e, principalmente, na pleura (membrana que envolve o pulmão). O paciente sente falta de ar devido a derrame pleural.

Assessoria de Comunicação


Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT)
Ministério Público do Trabalho (MPT) (61) 3314-8232

Não ao massacre de baleias na noruega!!



A Noruega está prestes a iniciar uma terrível tradição anual: o massacre de centenas de baleias. Mas se muitas pessoas se manifestarem agora, poderemos pressionar os governos europeus a fechar os portos para navios noruegueses, até que o país concorde em acabar com a caça destes seres sencientes e inteligentes! Já fizemos isso antes, no caso da Islândia. Acrescente seu nome com apenas um clique e espalhe para todo mundo:
ASSINE
Queridos amigos,

Dentro de apenas alguns dias, a Noruega vai começar uma terrível tradição anual: o massacre implacável de centenas de baleias. Mas temos uma estratégia para dizer ao país: "SAIA DESSA!"

As baleias são criaturas belas e imponentes. Sabemos que elas cantam para se comunicar e sentem emoções, como os seres humanos. Apesar disso, todos os anos esses animais incríveis são caçados, mortos e destrinchados na Noruega, para fazer ração e produtos de beleza. É insuportável.

A Noruega conseguiu passar desapercebida com o título de maior país caçador de baleias. Se fizermos uma campanha como nunca antes, mostrando a grande indignação global, poderemos pressionar a Europa a fechar os portos para baleeiros noruegueses. Conseguimos fazer isso no caso da Islândia – vamos tentar de novo! Assine a petição abaixo com um clique:

Acrescente seu nome para exigir o fim da caça às baleias e dizer: Noruega, SAIA DESSA!

Ao Governo da Noruega, Comissão Europeia e líderes de todos os países que permitem a passagem de carregamentos de carne de baleia da Noruega: 

Como cidadãos globais, exigimos que o governo norueguês acabe com o massacre de baleias e apelamos a todos os outros países para fechar os portos para navios noruegueses que transportam carne de baleia. Esta decisão estabelecerá um precedente que pode salvar milhares de baleias e ajudar a pôr um fim à caça às baleias em toda a Europa. 

Acrescente seu nome para exigir o fim da caça às baleias e dizer: Noruega, SAIA DESSA!

Nosso movimento e organizações parceiras já conseguiram que a Alemanha e a Holanda se mobilizassem para fechar seus portos para os baleeiros da Islândia, forçando um dos maiores caçadores do país a encerrar suas operações. Também pressionamos a Comissão Internacional da Baleia para reprimir a "caça científica" e ajudamos a definir uma rota para proteger 30% dos nossos oceanos até 2030.

Apesar do massacre anual que promove, a Noruega segue impune há muito tempo e, para piorar, o governo acabou de anunciar que pretende dobrar as quotas de abate! Mas a caça só é rentável se o país conseguir exportar a carne e, para enviar os carregamentos para o exterior, ele depende de portos europeus.

Vamos acabar com o comércio desses seres mágicos. Quando a petição alcançar um milhão de assinaturas, a Avaaz vai fazer uma algazarra na imprensa, até que cada porto europeu feche as portas para baleeiros. Com isso, vamos forçar a Noruega a desistir da caça às baleias de uma vez por todas. Adicione seu nome e espalhe a campanha – vamos fazer de tudo para salvar as baleias!

Acrescente seu nome para exigir o fim da caça às baleias e dizer: Noruega, SAIA DESSA!
A atual conjuntura segue na direção de acabar com este massacre bárbaro. Mas enfrentamos o forte lobby baleeiro: precisamos ser o canto das baleias, já que elas não podem se defender. Vamos cantar tão alto que seja impossível ignorar nossa voz, e assim ajudar a acabar com a caça às baleias, para sempre.

Com esperança,

Rewan, Caroline, Diego, Allison, Emma, Danny, Alice e toda a equipe da Avaaz

NÃO É VERDADE! NOTÍCIA QUE CIRCULA NA INTERNET DIZ QUE VACINA CONTRA FEBRE AMARELA É VENENO MORTAL

Circula pelo Facebook uma notícia com o título 'Depois de vacinarem 40 mi de pessoas descobriram que a vacina da febre amarela é um veneno mortal'. Ela é falsa.
Segundo a notícia, que já teve milhares de compartilhamentos, a vacina ataca diretamente o sistema nervoso e causa problemas de respiração, paralisia e pode levar até a morte.
A notícia diz que já houve 500 casos confirmados de efeitos secundários da febre amarela, incapacitando centenas de brasileiros. O Ministério da Saúde nega e diz que a vacina é segura.



O texto 'viral' é praticamente igual ao que foi divulgado e compartilhado nas redes sociais no ano passado, referindo-se à vacina contra o vírus H1N1. Apenas algumas partes foram modificadas e outras, adaptadas.
"Vários médicos, farmacêuticas e meios de comunicação continuam a mentir sobre o mercúrio em vacinas. Os mídia deixaram a ciência totalmente de lado na sua propaganda de incentivo à vacina contra a #gripe, tendo deixado de mencionar de todo qualquer dos riscos associados à mesma", diz o texto.
No final, a reportagem conclui: "Se tomas vacinas contra a Febre Amarela, é provável que estejas a ser envenenado aos poucos, pois sabe-se que estas contêm produtos químicos neurotóxicos e metais pesados em concentrações alarmentes! Para além disso, não existe uma forma segura de mercúrio, tal como não existe forma segura de heroína. Todas as formas de mercúrio são consideradas altamente tóxicas quando injetadas no corpo!"

O texto tem ganhado repercussão em razão do surto de febre amarela por qual passa o país. Segundo o Ministério da Saúde, já foram confirmados 448 casos da doença. Foram notificados 1.561 casos suspeitos, sendo que 850 permanecem em investigação. Dos 264 óbitos notificados, 144 foram confirmados, 110 ainda são investigados e 10 foram descartados.


Matéria completa no G1

quinta-feira, março 23, 2017

MAIS UM CASO DE FEBRE AMARELA NO ESTADO DO RIO

Mais um caso de febre amarela no Estado do Rio de Janeiro. É o quarto. E mais uma vez a vítima é de Casemiro de Abreu, onde um paciente, de 38 anos, pedreiro, morreu na semana passada. O novo infectado tem 68 anos, seu estado é estável e vem sendo monitorado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Leia em O Globo

ENTENDA COMO FICA, AGORA, COM APROVAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO

A Câmara Federal aprovou o projeto de lei que autoriza ampliação da terceirização em todas as atividades, sem limites, tanto para atividades meio, como para atividades fins. Por exemplo, uma escola poderá contratar merendeiras e pessoal de apoio, como também professores.


Saiba o que vai mudar, lendo matéria do G1 

ESTADO ISLÂMICO REIVINDICA AUTORIA DO ATENTADO DE LONDRES

O famigerado Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado em Londres. O terrorista era de nacionalidade inglesa e acabou morto pela Polícia. Mais 8 pessoas foram presas acusadas de participarem do atentado.

Veja nesta arte, no G1, como foi o atentado:



OPERAÇÃO CHEQUINHO: AUDIÊNCIA DE ROSINHA REMARCADA PARA DIA 28

(Blog do Arnaldo Neto)


Audiência de Rosinha na Chequinho remarcada para 28 de março
23/03/2017|08h24
A audiência para inquirição de testemunhas da Ação Principal de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) principal do "escandaloso esquema" da troca de Cheque Cidadão por votos, que tem entre os réus a ex-prefeita Rosinha Garotinho (PR) foi redesignada mais uma vez. Inicialmente, a ação seria julgada nesta sexta-feira (24), mas foi antecipada para esta quinta (23). Agora, o juiz Eron Simas, remarcou o julgamento para próxima terça-feira, 28 de março, às 14h. Também são réus na ação o ex-vice-prefeito Dr. Chicão (PR) e o ex-vereador Mauro Silva (PSDB), candidatos a prefeito e vice no último pleito com apoio da máquina administrativa; a ex-secretária de Desenvolvimento Humano e Social Ana Alice Alvarenga e a ex-coordenadora do programa Cheque Cidadão, Gisele Koch. Essa é a Aije principal, primeira a ser proposta pelo Ministério Público Eleitoral em setembro do ano passado.
Em despacho assinado na noite dessa quarta-feira (22), que não chegou a ser publicado no Diário Oficial, o magistrado relata pedido formulado pelas defesas de Rosinha e Chicão “postulando a extinção do processo em relação a eles, sob o argumento de que o Tribunal Regional Eleitoral (...) teria afastado ‘qualquer conduta supostamente praticada’ na gestão do Programa Cheque Cidadão”. Eles também solicitaram a oitiva do delegado da Polícia Federal Paulo Cassiano. As solicitações foram indeferidas por Eron Simas.
A audiência desta quinta foi remarcada porque, conforme relato do magistrado, apenas o advogado que defende Rosinha e Chicão foi intimado “do despacho que redesignou a audiência do dia 24/03/2017 para o dia 23/03/2017”. “Infelizmente, a omissão cartorária foi notada apenas hoje (quarta-feira, 22), o que impede, por absoluta falta de tempo, a realização das intimações para amanhã (quinta-feira, 23)”, pontuou o juiz.
De acordo com as investigações, o número de beneficiários do programa Cheque Cidadão saltou de 11.500 para 30.500 em cerca de três meses, no período eleitoral. A denúncia aponta que candidatos da Frente Popular Progressista, com apoio da então prefeita Rosinha, tiveram "cotas" para inclusão irregular de assistidos pelo programa social.

quarta-feira, março 22, 2017

INDICADO DE TEMER, ALEXANDRE DE MORAES ASSUME CADEIRA NO STF




O ex-ministro da Justiça do governo Temer, Alexandre de Moraes, toma posse na vaga do ministro Teori Zavascky, morto em um acidente aéreo, no Supremo Tribunal Federal. Veja matéria no G1

AVÓ BUSCA VAGA EM UTI PARA NETO COM CÂNCER

Jornal Terceira Via


Avó pede vaga em leito de UTI para salvar neto com câncer

Lucas tem 12 anos e está internado na Beneficência Portuguesa. Ele precisa ser transferido para uma UTI

CAMPOS 
POR PATRICIA BARRETO
 
22 DE MARÇO DE 2017 - 10h21
15542045_812583712214725_8120635365124839185_nJocielma Manhães, é avó de Lucas Manhães, paciente oncológico internado na Beneficência Portuguesa. Desde a noite dessa terça-feira (21), ela faz publicações na rede social implorando pela transferência do filho para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No início tarde desta quarta, o pequeno foi transferido para a UTI do Hospital Ferreira Machado.
De acordo com Jocielma, o neto – que tem 12 anos – agonizou a noite inteira com dor, vômito, falta de ar. A equipe de enfermagem teria disponibilizado somente “um oxigênio básico”, que segundo a mãe, não resolve o caso.
“Nos informaram que a doutora estaria aqui para conversar com a gente até às 18:00 de ontem (terça) e estamos até agora a espera dá médica, como pode um paciente oncológico ficar sem assistência médica, sentindo dores? Cadê o prefeito que deu prioridade a saúde? Quem puder se juntar a nós para a manifestação é só dá um OK, para saber com quem vamos contar. Pois Lucas está passando mal nesse momento”, questiona Jocielma.
Com menos de duas horas depois da publicação de Jocielma, centenas de comentários apoiam a ideia da mãe de Lucas de fazer um ato de protesto em frente à Beneficência. “Estão aparecendo notícias de que o Lucas foi transferido, vim aqui esclarecer a todos que estão nos ajudando que Lucas ainda está aqui na Beneficiência, SEM VAGA PARA UTI. SE ATE O MEIO DIA DESTA QUARTA A VAGA NÃO SAIR, CONVOCAMOS A TODA POPULAÇÃO PARA SE JUNTAR A NÓS PARA UMA MANIFESTAÇÃO NA FRENTE DA BENEFICIÊNCIA!!!!!!”.
Em nota, a assessoria da Prefeitura de Campos informou que a Secretaria de Saúde conseguiu uma vaga na UTI Pediátrica do Hospital Ferreira Machado (HFM) para o menino Lucas.

ATENTADO TERRORISTA EM LONDRES

G1


Um tiroteio fora do Parlamento britânico, em Londres, deixou feridos na tarde desta quarta-feira (22). A polícia britânica trata o incidente como um ataque terrorista até que a motivação dos disparos fique clara, segundo a Reuters.

Não há um balanço oficial de vítimas e as informações ainda estão desencontradas. Um susposto atirador foi baleado pela polícia.

A GloboNews afirma que 10 pessoas ficaram feridas. Um fotógrafo da Reuters afirma ter visto cerca de uma dezena de pessoas machucadas na Ponte de Westminster, que é vizinha ao prédio do Parlamento. Já um funcionário do Parlamento disse à Reuters que duas pessoas tinham sido baleadas. Deputados relataram à rede BBC ter ouvido três ou quatro disparos.


Há relatos de que algumas pessoas ficaram feridas em um atropelamento na Ponte de Westminster, segundo a BBC. Ainda não está claro se os incidentes estão relacionados.



Leia no G1

Candidatos que fizeram prova do concurso do IFF denunciam novas irregularidades

(Wesley Barbosa Machado)


Depois das denúncias de várias irregularidades no Concurso Público do Instituto Federal Fluminense (IFF), realizado no domingo (19), como a repetição de 20 questões, 10 da disciplina de Português e 10 da disciplina de Legislação da prova para professores pela manhã na prova para técnicos administrativos à tarde, além de falhas na aplicação das provas para deficientes visuais, novas denúncias surgem, o que contribui para a necessidade da anulação do certame.

- A pessoa se prepara há meses, deixa outras oportunidades e faz despesas por acreditar na idoneidade da empresa vencedora da licitação. Aí se estressa com a prova, fica cansado e depois comemora um bom resultado. Aí fica sabendo que a prova não valeu? Só a Justiça para corrigir esses danos morais. Vou cobrá-los", disse Yelmo Papa, jornalista de 54 anos que viajou 200 km para fazer as provas. Yelmo destaca ainda a questão de mal treinamento das pessoas que aplicaram a prova. "Em minha sala tinha gente para pelo menos duas carreiras e começaram a distribuir as provas iguais. Só quando candidatos alertaram os fiscais é que eles se deram conta que deveriam perguntar o que cada um tava fazendo e qual seria a prova adequada. Outra coisa foi que mandaram chegar com pelo menos uma hora de antecedência, chovia no dia, mas só abriram os portões às 13h25", contou o jornalista.

Outro jornalista, Wesley Machado, de 35 anos, citou outros problemas na aplicação da prova, a qual considerou mal elaborada. "Formaram duas filas na entrada da sala, uma das filas só para conferir a identidade, sendo que a outra não tinha sentido. E pelo que sei não se deve formar nem mesmo uma fila neste caso. E desde a divulgação do conteúdo programático senti falta da Bibliografia por exemplo. A organizadora não teve a preocupação de oferecer referências bibliográficas para o candidato estudar e se preparar para o concurso com um direcionamento. Acessei o site da empresa organizadora e pelo que conferi eles não têm 'no hall' na realização de concursos públicos, à medida que pelo que consta no site oficial da empresa, realizaram apenas um certame em 2014, onde também pôde ser observada a prática da repetição de questões de determinadas disciplinas para cargos diferentes. Na minha opinião, esta empresa deveria ser desclassificada e deveria ser chamada a 2ª colocada ou ser feita uma nova licitação. Quero deixar bem claro que foi louvável a atitude e conduta do reitor Jefferson Azevedo, que imediatamente após as denúncias de irregularidades veio a público se pronunciar quanto à apuração, o que garantiu a lisura do processo - afirmou Wesley.

terça-feira, março 21, 2017

REVELADAS QUESTÕES QUE CANDIDATOS CONSIDERAM PLÁGIO NO CONCURSO DO IFF

Jornal Terceira Via:




Veja as questões ‘polêmicas’ que candidatos denunciam como plágio no concurso do IFF

Até o momento, as provas para nível superior aplicadas no turno da tarde foram anuladas

CAMPOS 
POR ULLI MARQUES
 
21 DE MARÇO DE 2017 - 17h35
iff-campos-centro-silvana-rust-4Erros e possíveis plágios denunciados por participantes levavam ao cancelamento do concurso público de nível superior do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFF) campus Campos Centro, realizado na tarde do último domingo (19).  A medida foi anunciada pelo reitor da instituição, Jefferson Azevedo, em entrevista concedida à imprensa na noite de segunda-feira (20). No entanto, aqueles que fizeram provas no turno da manhã e para o nível médio sentiram-se lesados porque, segundo eles, irregularidades também foram identificadas nas provas para os cargos de auxiliar administrativo e professor. Agora, eles pedem a anulação total do certame e decidem nessa terça-feira (21) se levarão o caso à justiça.
Em face das denúncias dos participantes, o reitor do IFF reuniu-se com a Metrópole Soluções Empresariais, empresa contratada por meio de licitação para organização e realização do concurso, quando decidiram pelo cancelamento das provas de nível superior aplicadas no turno da tarde. Isso aconteceu porque os “concurseiros” reuniram evidências de que algumas questões cobradas nas provas seriam iguais a de concursos anteriores e até mesmo de vestibulares, o que viola o princípio da isonomia e da moralidade do certame e ao dever de sigilo. O número excessivo de questões com erros de correção e com conteúdos que fugiriam do que teria sido cobrado no edital também levou à anulação das provas.
No entanto, as mesmas evidências também teriam sido identificadas nas provas aplicadas no turno da manhã e também para cargos de nível médio, que não foram canceladas pelo reitor. É o que conta o participante Yago Pessanha, que concorreu às vagas de professor de automação e de auxiliar administrativo. De acordo com ele, somente na prova para professor, foram encontrados 13 “equívocos”: cinco questões de Legislação não teriam conteúdo o cobrado no edital; duas de Legislação, duas de Língua Portuguesa e duas específicas de automação estariam erradas; e duas de docência teriam sido plagiadas de outros concursos e vestibulares. Já na prova de nível médio, para o cargo de auxiliar administrativo, foram identificados dois plágios na prova de Matemática.
“Segundo a legislação dos concursos públicos, mais precisamente o Princípio do Ineditismo, as questões aplicadas por certame que objetiva selecionar candidatos para ocupação de função pública devem ser inéditas. Então, com base, somente as questões plagiadas já configurariam o cancelamento do concurso tanto no turno da tarde, quando no turno da manhã para todos os cargos. Não entendemos porque somente as provas da tarde e para nível superior foram canceladas”, disse Yago.
No “Blog do Concurso”, da Folha Dirigida, consta que “a utilização de material já empregado em concursos anteriores cria uma desigualdade gritante entre aqueles que tiveram a oportunidade de enfrentar anteriormente tais questões e aqueles que as vêem pela primeira vez, e essa distorção ganha contornos ainda mais dramáticos se levarmos em consideração que atualmente existe toda uma comunidade formada por candidatos que se dedicam exclusiva ou quase exclusivamente à preparação para concursos públicos, e isso não apenas para galgarem posições melhores no mercado trabalho representado pelo serviço público, mas, muitas vezes até, apenas com o objetivo de conquistar maior experiência para disputas futuras. A ação popular, tendo em vista a afronta ao princípio da moralidade, e uma representação ao ministério público, estadual ou federal, conforme for a esfera de poder que esteja realizando concurso, são medidas que poderão ser empregadas por qualquer pessoa que deseje combater atos como os aqui comentados”, diz o texto.
Com o intuito de reunir provas dessas denúncias, Yago, junto a outros concurseiros, estão identificando essas questões para apresenta-las ao reitor e também à Justiça, caso essa seja a única medida cabível. O professor Randal Rangel, proprietário de um curso preparatório do município, também está apoiando e orientando os participantes do certame.
“Foram identificadas inúmeras irregularidades, desde questões retiradas de outros concursos e vestibulares, questões mal formuladas, cobrança fora da realidade e fora do que era cobrado no edital, entre outras. Caso o concurso não seja cancelado, os participantes teriam que entrar com um uma série de recursos e o prazo para isso é de apenas um dia, quando a legislação exige pelo menos três. Na realidade, esse certame não prezou pela organização e a empresa contratada pelo pregão eletrônico já tem um histórico ruim, além de ter cobrado um valor muito abaixo da concorrência para organizar a prova. Nós ficamos tristes porque o IFF é uma instituição respeitada e uma situação como essa gera uma imagem negativa”, afirmou o professor.
A equipe de reportagem do Jornal Terceira Via entrou em contato com o Ministério Público Federal (MPF) de Campos que afirmou não ter recebido denúncias sobre o concurso do IFF até a tarde de terça-feira (21).
Sempre respeitando o princípio do contraditório, a equipe também entrou em contato por e-mail com a Metrópole Soluções Empresariais e questionou sobre os supostos erros e plágios das questões, mas até o momento não obteve resposta.
A reportagem ainda pediu uma nota oficial ao IFF campus Centro e perguntou sobre a escolha por cancelar apenas as provas de nível superior do turno da tarde e sobre a nova data da prova, mas as perguntas também não foram respondidas até o momento. Ainda assim o jornal aguarda e publicará a versão da empresa e do IFF para os fatos noticiados.
Veja alguns dos supostos plágios encontrados nas provas aplicadas no turno da manhã e para o nível médio:
Questão de prova para professor seria igual a do concurso da Fundação Oswaldo Cruz de 2010 (Foto: Reprodução)
Questão de prova para professor seria igual a do concurso da Fundação Oswaldo Cruz de 2010 (Foto: Reprodução)







Questão de Matemática para o cargo de Auxiliar Administrativo seria igual a do Enem de 2010 (Foto: Reprodução)
Questão de Matemática para o cargo de Auxiliar Administrativo seria igual a do Enem de 2010 (Foto: Reprodução)






Questão de prova de Matemática para o cargo de Auxiliar Administrativo seria igual a do Enem 2011 (Foto: Reprodução)
Questão de prova de Matemática para o cargo de Auxiliar Administrativo seria igual a do Enem 2011 (Foto: Reprodução)