quinta-feira, agosto 21, 2014

O CENETENÁRIO DO MEU PAI E A ESCOLA QUE O HOMENAGEIA

Esta escola municipal Anleifer Leite Fernandes, homenageia meu pai, fica na rua 9, no Km 5, Jardim Boa Vista e foi edificada na primeira gestão do então prefeito, Anthony Garotinho, início da década de 90, do século 20, quando era secretária de Educação municipal, a professora, Beth Couto.

Nesta quarta feira, 20 de agosto de 2014, meu pai, Anleifer Leite Fernandes, completaria 100 anos. Ele nasceu poucos dias depois de eclodir a 1ª guerra mundial. Contudo, foi um adorável pacifista. Convicto e ideológico.
Anleifer é anagrama do nome de seu pai, o pedreiro Antonio Leite Fernandes, imigrante português da região costeira de Espinho, que veio cedo para o Brasil, mais precisamente para o interior norte do velho Estado do Rio, onde conheceu minha avó Rosalina Ribeiro, uma moça tão bela quanto altiva. Olhos azuis, fregueses dos romances clássicos, gosto que ficou de herança para o jovem Anleifer.
Antonio morreu muito moço, vítima de uma doença infecciosa muito comum nas primeiras décadas do século 20, parece que tuberculose. Deixou viúva, Rosalina e além de Anleifer, mais dois filhos, Fernando e Jayme.
Minha avó casou-se de novo. Desta vez com um homem belicoso, poderoso, valente, de acordo com as circunstâncias, que usava o menino Anleifer em suas aventuras noturnas. Saía em seu cavalo muito bem arreado e meu pai era obrigado a segui-lo num velho burro, atrás. Na volta pra casa, madrugada alta, o seu padrasto trocava de montaria, colocava chapéu e paletó no menino assustado que passava, primeiro, nos prováveis locais de emboscadas. Era um teste de perigo.
Anleifer sobreviveu à tantas emboscadas quantas foram armadas, até tombar, vítima de um câncer aos 51 anos. Viveu o suficiente, no entanto, para marcar em nós, como tatuagem, sua presença.
Meu pai é personagem central de um romance que escrevo, no qual refaço os caminhos que o levaram a conhecer e se casar com minha mãe. É uma livre reconstituição de sua memória. Na verdade, um artifício de filho, um jeito de ficar perto deles.
Viva Anleifer, no seu centenário!.

PM DEFLAGRA MEGAOPOERAÇÃO EM CAMPOS DE 52 HORAS

A Policia Militar de Campos deflagrou, hoje, 21, uma megaoperação com 120 homens e com previsão de duração de 52 horas ininterruptas. O "bicho tá solto".

NOTA OFICIAL DA PREFEITURA DE SFI

Em virtude do falecimento da filha do ex-vereador de São Francisco de Itabapoana, Chico Terra, o prefeito Pedrinho Cherene cancelou todos os compromissos previstos em sua agenda para esta quinta-feira, (21/08).Portanto, a inauguração da Praça dos Pescadores e cinco ruas pavimentadas, que aconteceria hoje em Guaxindiba,  foi transferida para outra data.



Renato Chagas
 - 99706-1043

Jornalista/Assessor-

ASCOM - SFI

quarta-feira, agosto 20, 2014

O ÁUDIO DE ÁLVARO LINS

A notícia já foi replicada de O Globo pelos blogs da Suzy e do Bastos. Trata-se de um áudio gravado pelo ex-chefe de Policia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Alvaro Lins, no qual ele defende a eleição do Garotinho, governador, "já no primeiro turno". E promete vingança contra a "corja de filhos da puta" que acusaram a ele e a assessores por formação de quadrilha armada, entre outros crimes.

Ouça o áudio aqui.

SECA DO PARAÍBA É A MAIOR DE SUA HISTÓRIA

Transposição de água do Paraíba preocupa autoridades de São João da Barra
A seca do Rio Paraíba do Sul já é a maior de sua história, e o município de São João da Barra já contabiliza os prejuízos com a falta de água potável. A informação foi destacada nesta quarta-feira (20) durante audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores sobre a cogitada proposta de transposição de águas do Paraíba para atender São Paulo. Participaram do debate, além dos vereadores, o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul, Sidney Salgado, o diretor do Comitê representando a Uenf, João Gomes e o diretor-administrativo do comitê, Zenilson Coutinho.

Segundo Sidney, o maior problema enfrentado hoje em São João da Barra é a redução da vazão do rio que, consequentemente, leva à invasão da água do mar pela foz, também conhecida como “língua salina”. Além disso, ressaltou João Gomes, a água está chegando à estação de tratamento com baixa qualidade. “Há traços de salinidade até a ponte da Lapa em Campos”, ressaltou Sidney.

Eles explicaram como tem sido o trabalho dos comitês da bacia hidrográfica, parabenizaram o legislativo sanjoanense pela iniciativa do debate e sugeriram que os municípios de São Francisco de Itabapoana, Campos e São João da Barra se mobilizem promovendo ações contra a retirada de água. “Se essa transposição vier mesmo a ocorrer, certamente vai trazer ainda mais prejuízos. Os comitês não concordam com essa proposta, inclusive, temos procurado discutir o assunto em reuniões como esta para que a comunidade também se envolva” conta Sidney.

Ele lembrou que São Paulo tem outras opções de abastecimento e não existe argumento técnico que comprove o contrário. “Sabemos que o uso do rio para o abastecimento humano é prioritário, mas no nosso Estado, o Paraíba é o rio fundamental para o abastecimento de todas as cidades do Estado”, destacou Sidney.

– Esta reunião de hoje teve por objetivo levar mais informação à população sobre esse problema, pois temos visto muitas notícias sobre esse projeto de transposição e as pessoas acabam ficando com dúvida. Estamos atentos ao problema e vamos continuar trabalhando para buscar uma solução – destacou o presidente da Câmara de SJB, Aluizio Siqueira.

Várias perguntas foram feitas pela comunidade, que se demonstrou preocupada com pontos como: indenização aos municípios que vêm sofrendo com o impacto, se existe estudo para captação de água no aquífero, se a contenção de partículas nas represas contribuem para o avanço do mar.







-- 
------------------------------------------------------------------------
Por: Assessoria de Imprensa da CMSJB
Fotos: Paulo Sérgio Pinheiro

MAIS UMA BALEIA MORTA EM SFI

(ASCOM)

Muito boa tarde!

Em menos de um mês, pelo menos três baleias da espécie Jubarte foram encontradas no litoral de São Francisco de Itabapoana.  Duas já estavam mortas e uma encalhada, mas depois morreu.

A equipe do CTA- serviços em ambiente, empresa privada financiada pela Petrobras para monitorar a costa marinha do município,vai até os locais para a coleta de material genético para fazer análise das causas da morte do animal. O resultado do laudo  sai em trinta dias, de acordo com a data de aparecimento dos mamíferos. 

A secretaria municipal de meio ambiente sempre disponibiliza biólogo e realiza remoção e enterro do animal.


CÂMARA DE SJB TRANSMITE PELA TV SESSÃO SOBRE O PARAÍBA DO SUL

Informe da assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de São João da Barra:

Colegas, boa tarde!
Venho informar que a audiência pública sobre transposição do Rio Paraíba que teremos aqui hoje (17h) será transmitida pelo site da Câmara.

WEBTVCAMPOS: CABRUNCO PERFEITO

Olha a turma da WecTVCampos aí de novo. Estava fazendo falta.

Desta vez, é a receita para ser um cabrunco perfeito. Confira;

terça-feira, agosto 19, 2014

DENUNCIA CONTRA CAMBAÍBA APURADA PELO MPF

(Matéria do Ururau)

CIDADES E REGIÃO - DITADURA MILITAR

MPF interroga Guerra e faz reconstituição de incineração em Cambaíba

Denúncia de incineração de corpos veio a tona no livro 'Memórias de uma guerra suja'
 Marcelo Esqueff

Denúncia de incineração de corpos veio a tona no livro 'Memórias de uma guerra suja'

A Ditadura Militar foi relembrada entre a manhã e a tarde desta terça-feira (19/08), durante depoimentos e uma reconstituição organizada pelo Ministério Público Federal (MPF) sobre a incineração de corpos de presos políticos que teria ocorrido em fornos da Usina Cambaíba, em Campos.
O ex-funcionário da usina, Erval Gomes da Silva, e o ex-delegado do Departamento de Ordem Política e Social (Dpos) do Espírito Santo e ex-agente do Serviço Nacional de Informações (SNI), Cláudio Guerra são investigados por terem praticado queima de corpos de agentes do exército, principalmente do Rio de Janeiro e de São Paulo.
A investigação teve início no ano de 2012, a partir da criação da Comissão Nacional da Verdade (CNV), com o objetivo de apurar graves violações de direitos humanos, que aconteceram entre os anos de 1964 e 1985, período da ditadura no país.
Na manhã desta terça-feira, uma acareação entre Erval e Cláudio estava marcada, mas por contradições em seus depoimentos, a mesma não aconteceu. “Durante os depoimentos dos dois, verificamos que havia muitos pontos contraditórios. O Erval negou qualquer tipo de envolvimento nos crimes e disse que não conhecia o ex-delegado, já o Cláudio afirmou categoricamente a queima de corpos na usina e que inclusive mantinha um vínculo de amizade com o ex-funcionário, por isso resolvemos obter provas mais concretas para depois colocarmos os dois frente à frente”, disse o procurador do MPF, Eduardo Oliveira.

Matéria completa (aqui)

ORQUESTRANDO A VIDA EM VIGÍLIA

Amanhã, 20, tem nova Prece pela manutenção do Corpo e Orquestra da Ong Orquestrando a Vida. Por ora, alunos, pais e professores, mais simpatizantes e admiradores da Obra, permanecem de vigília.

Este mural de bilhetes e velas acesas emoldura o hall de entrada do prédio.