segunda-feira, novembro 09, 2015

ESGOTO CLANDESTINO NA PELINCA

(ascom)

 Mais um flagrande de esgoto clandestino na
Pelinca poluindo o Canal Campos Macaé

            Mais uma irregularidade de contribuição clandestina e irregular em galeria pluvial foi descoberta e eliminada neste domingo (08-11), pela concessionária Águas do Paraíba Paraíba, na área da Pelinca, zona nobre da cidade, durante  a “Esgoto Zero no Canal Campos Macaé”, que vai se estender até fevereiro de 2016, em Campos dos Goytacazes.
            Na rua Sacadura Cabral, atrás do Conjunto Residencial Formosão foi descoberta, com a utilização de robô, uma ligação irregular de tubulação de um restaurante, passando por dentro de uma rede de galeria pluvial,  que jogava esgoto e água poluída de caixa de gordura, e que estava escoando para o Canal Campos-Macaé, a mais de dois quilômetros de distância.
            A  Operação “Esgoto Zero no Canal Campos Macaé” foi lançada na última sexta-feira, pela Prefeitura de Campos com o apoio do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e da concessionária Águas do Paraíba, na Avenida Pelinca, em edifício residencial ao lado de um banco, que lançava todo o seu esgoto diretamente na galeria de água de chuva, escoando para o Canal Campos Macaé.
            A operação foi acompanhada pelo Subsecretário de Meio Ambiente, Zacarias Albuquerque e pelo Superintendente de Águas do Paraíba, Juscélio Azevedo Souza.
            Eles anteciparam que nova contribuição clandestina e irregular de esgoto já foi localizada pelo robô alemão -- que filma as tubulações por dentro e utiliza a tecnologia de raios ultravioleta e raios x – também na área da Pelinca, mais precisamente na rua Mariana Barreto, que será eliminada na próxima terça-feira, dia 10 de novembro.
            A operação, explicou Juscélio Azevedo, não é punitiva: “Estamos localizando as contribuições irregulares de esgoto em redes pluviais que continuam poluindo o canal, sem qualquer justificativa, pois Águas do Paraíba tem redes coletoras de esgoto, com tratamento, em ´praticamente 80% da cidade e, portanto, não há nenhum motivo para essas ligações clandestinas”, esclareceu.
HISTÓRICO
            O canal Campos-Macaé – um dos primeiros do Brasil – foi construído por mão de obra escrava, no Século XIX. E era navegável e teve  teve entre seus ilustres viajantes o Imperador Dom Pedro II, que viajou  a Campos duas vezes  por suas águas.
            Depois de décadas de abandono e deterioração, foi novamente recuperado reurbanizado com a recuperação de taludes, das margens, calçamento em ambos os lados, colocação de arcos ornamentais, vegetação e iluminação especial.
            À época, concomitantemente às obras estruturantes da PMCG, a concessionária Águas do Paraíba, em parceria com a Prefeitura, fez a eliminação de muitas ligações clandestinas de esgoto que poluíam o canal, além de descobrir e eliminar diversas contribuições irregulares.
            Mesmo após esse trabalho, principalmente em períodos de chuva o equipamento urbano voltava a apresentar algum esgoto, ainda que em volume muito inferior ao existente anteriormente.
            No final do mês passado, através de utilização de robôs, para filmar internamente as redes pluviais que lançavam água de chuva no canal,  foram descobertas novas contribuições de esgoto, em áreas muito mais distantes do equipamento público.
            A quantidade descoberta de novas contribuições irregulares, levou a concessionária a propor e planejar uma ação maior, articulada e em parceria com o INEA, oficialmente iniciada em 6 de novembro.
            Por isso, o raio da pesquisa foi ampliado. Além de toda a Avenida Pelinca e adjacências e área central da cidade, principalmente no entorno do Mercado Municipal, a ação vai se estender até o Parque Tamandaré, um dos mais nobres da cidade.
            A operação está planejada para ser desenvolvida em várias etapas. A primeira fase, de pré-lançamento, foi realizada, no final do mês passado,  com a utilização de barcos, retirando o lixo das margens e resíduos sobrenadante no Canal Campos Macaé.
            Na atual fase estão sendo feitas novas filmagens subterrâneas em vários pontos e redes pluviais – com a eliminação imediata das contribuições irregulares --  em toda área  possível de  contribuições  de esgoto em redes pluviais e que apresentam potencial de carreamento do efluente poluidor para  o Canal.
            Após a conclusão dessa etapa,  será feito o trabalho de drenagem do canal, no trecho do canal Campos Macaé, compreendido entre o Mercado Municipal e Avenida 28 de Março/Nilo Peçanha, para retirada de todo o lixo e resíduos sólidos  existentes no seu leito e/ou a adoção de outros procedimentos técnicos e de engenharia a serem identificados durante o levantamento já iniciado.
             Descrição
Início
Término
Levantamento dos trechos de contribuição de esgoto
15/09/2015
16/10/2015
Filmagem dos trechos identificados
26/10/2015
23/12/2015
Retirada/Padronização dos pontos de contribuição identificados
08/11/2015
15/01/2016
Construção de elevatórias de tempo seco (se necessário)
04/11/2015
05/02/2016
Limpeza do material sobrenadante do Canal Campos-Macaé
27/10/2015
30/10/2015
Drenagem do Canal Campos-Macaé
07/12/2015
08/01/2016
Remoção do material sedimentado
11/01/2016
29/01/2016


  Águas do Paraíba, Prefeitura e INEA lançam
Operação “Zero Esgoto no Canal Campos-Macaé”
            Mais uma irregularidade de contribuição clandestina e irregular em galeria pluvial foi descoberta e eliminada neste domingo (08-11), pela concessionária Águas do Paraíba Paraíba, na área da Pelinca, zona nobre da cidade, durante  a “Esgoto Zero no Canal Campos Macaé”, que vai se estender até fevereiro de 2016, em Campos dos Goytacazes.
            Na rua Sacadura Cabral, atrás do Conjunto Residencial Formosão foi descoberta, com a utilização de robô, uma ligação irregular de tubulação de um restaurante, passando por dentro de uma rede de galeria pluvial,  que jogava esgoto e água poluída de caixa de gordura, e que estava escoando para o Canal Campos-Macaé, a mais de dois quilômetros de distância.
            A  Operação “Esgoto Zero no Canal Campos Macaé” foi lançada na última sexta-feira, pela Prefeitura de Campos com o apoio do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e da concessionária Águas do Paraíba, na Avenida Pelinca, em edifício residencial ao lado de um banco, que lançava todo o seu esgoto diretamente na galeria de água de chuva, escoando para o Canal Campos Macaé.
            A operação foi acompanhada pelo Subsecretário de Meio Ambiente, Zacarias Albuquerque e pelo Superintendente de Águas do Paraíba, Juscélio Azevedo Souza.
            Eles anteciparam que nova contribuição clandestina e irregular de esgoto já foi localizada pelo robô alemão -- que filma as tubulações por dentro e utiliza a tecnologia de raios ultravioleta e raios x – também na área da Pelinca, mais precisamente na rua Mariana Barreto, que será eliminada na próxima terça-feira, dia 10 de novembro.
            A operação, explicou Juscélio Azevedo, não é punitiva: “Estamos localizando as contribuições irregulares de esgoto em redes pluviais que continuam poluindo o canal, sem qualquer justificativa, pois Águas do Paraíba tem redes coletoras de esgoto, com tratamento, em ´praticamente 80% da cidade e, portanto, não há nenhum motivo para essas ligações clandestinas”, esclareceu.
HISTÓRICO
            O canal Campos-Macaé – um dos primeiros do Brasil – foi construído por mão de obra escrava, no Século XIX. E era navegável e teve  teve entre seus ilustres viajantes o Imperador Dom Pedro II, que viajou  a Campos duas vezes  por suas águas.
            Depois de décadas de abandono e deterioração, foi novamente recuperado reurbanizado com a recuperação de taludes, das margens, calçamento em ambos os lados, colocação de arcos ornamentais, vegetação e iluminação especial.
            À época, concomitantemente às obras estruturantes da PMCG, a concessionária Águas do Paraíba, em parceria com a Prefeitura, fez a eliminação de muitas ligações clandestinas de esgoto que poluíam o canal, além de descobrir e eliminar diversas contribuições irregulares.
            Mesmo após esse trabalho, principalmente em períodos de chuva o equipamento urbano voltava a apresentar algum esgoto, ainda que em volume muito inferior ao existente anteriormente.
            No final do mês passado, através de utilização de robôs, para filmar internamente as redes pluviais que lançavam água de chuva no canal,  foram descobertas novas contribuições de esgoto, em áreas muito mais distantes do equipamento público.
            A quantidade descoberta de novas contribuições irregulares, levou a concessionária a propor e planejar uma ação maior, articulada e em parceria com o INEA, oficialmente iniciada em 6 de novembro.
            Por isso, o raio da pesquisa foi ampliado. Além de toda a Avenida Pelinca e adjacências e área central da cidade, principalmente no entorno do Mercado Municipal, a ação vai se estender até o Parque Tamandaré, um dos mais nobres da cidade.
            A operação está planejada para ser desenvolvida em várias etapas. A primeira fase, de pré-lançamento, foi realizada, no final do mês passado,  com a utilização de barcos, retirando o lixo das margens e resíduos sobrenadante no Canal Campos Macaé.
            Na atual fase estão sendo feitas novas filmagens subterrâneas em vários pontos e redes pluviais – com a eliminação imediata das contribuições irregulares --  em toda área  possível de  contribuições  de esgoto em redes pluviais e que apresentam potencial de carreamento do efluente poluidor para  o Canal.
            Após a conclusão dessa etapa,  será feito o trabalho de drenagem do canal, no trecho do canal Campos Macaé, compreendido entre o Mercado Municipal e Avenida 28 de Março/Nilo Peçanha, para retirada de todo o lixo e resíduos sólidos  existentes no seu leito e/ou a adoção de outros procedimentos técnicos e de engenharia a serem identificados durante o levantamento já iniciado.
             Descrição
Início
Término
Levantamento dos trechos de contribuição de esgoto
15/09/2015
16/10/2015
Filmagem dos trechos identificados
26/10/2015
23/12/2015
Retirada/Padronização dos pontos de contribuição identificados
08/11/2015
15/01/2016
Construção de elevatórias de tempo seco (se necessário)
04/11/2015
05/02/2016
Limpeza do material sobrenadante do Canal Campos-Macaé
27/10/2015
30/10/2015
Drenagem do Canal Campos-Macaé
07/12/2015
08/01/2016
Remoção do material sedimentado
11/01/2016
29/01/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião