quarta-feira, dezembro 14, 2016

DELAÇÃO DA ODEBRECHT: OPINIÃO.

Tudo bem, eu tenho cara de palhaço, mas se engana quem pensa que palhaço é bobo. Se você não sabe o palhaço o que é, é ladrão de mulher.

Convenhamos, os altos executivos da poderosa Odebrecht caíram nas malhas da lei. Todos muito bem postos no high socyte. Figurões carimbados nas mais frenéticas colunas sociais do grand monde. Capitães do grande mercado brasileiro e internacional. Impunes, se imaginavam, numa terra em que cadeia, tradicional e culturalmente, era para pretos e pobres.

De uma hora para outra, têm seus nomes enrolados em inquéritos policiais e começam a ver que alguma coisa mudou em Pindorama, o capo tutti capo de sua empreiteira, está há meses trancafiado numa cela da carceragem da Policia Federal, em Curitiba, medalhões do mundo político descendo compungidos dos carros preto e dourado da PF rumo ao xilindró. 

Assustados os magnatas, imediatamente, desencadearam o plano “vou tirar o meu da reta”, ou “quem tem, tem medo”.

Então, você acha que estes 70 delatores vão mentir numa hora grave como essa? Ora, pois.

Delação não é só a prova testemunhal não. Os delatores entregam seus acervos, que incluem a contabilidade da corrupção; os valores pagos aos corruptos, o dia, o mês e a hora, além do lugar onde foi feita a entrega do dinheiro, geralmente, em espécie. O mapa da tramoia, nos seus detalhes mais sórdidos. Agora, o que cada um fez com a bufunfa que recebeu é ardil de cada um.

É claro que flagrados com a boca na botija, todos já têm discurso ensaiado. “As doações foram legais e as contas de campanha foram aprovadas pelo TSE”. Como se isso os redimisse de culpa. Aprovar contas de campanha no Brasil é mais fácil que dormir em palestra de ex-presidente. Quanto ao caixa 2 ninguém sabe, ninguém viu. Claro, tudo não passa de “perseguição política” e tudo ficará explicado no tempo certo.

Calhordas, zombam da sociedade e apostam no espírito de corpos e de porcos também. Acuados, os deputados e senadores querem refazer as leis para livrarem a si e a seus iguais da tranca inevitável.

Os deslumbrados mandaram dinheiro para contas em paraísos fiscais; os mais ou menos cautelosos mantiveram um padrão exterior de modéstia e arranjaram lavanderias para resgatar o dinheiro sujo; já os pragmáticos usaram colchões, estantes de livros, pulverizaram os recursos para não fazer volume e apostam em sua esperteza desonesta. O que não sabem é “que nada fica escondido para sempre sob o sol”. A advertência é bíblica.

Esta delação premiada dos donos e executivos da Odebrecht é um divisor de águas na história contemporânea do Brasil. Ou se pune, exemplarmente, os culpados, tenham o sobrenome que tiverem, ou façamos como disse o impagável Barão de Itararé: “ou se restaura a moralidade, ou locupletemo-nos todos”.



(FLF)

Um comentário:

  1. ADEMIR ALVES (BAIXA GRANDE)14 de dezembro de 2016 08:10

    VALEU FERNANDO! MUITO OPORTUNO SEU COMENTÁRIO.
    ESTES BANDIDOS AFUNDARAM NOSSO POVO,NOSSO PAÍS.
    AGORA ESTES CALHORDAS DIZEM QUE SÃO INOCENTES,
    QUE É PERSEGUIÇÃO POLÍTICA.ELES TEM QUE DEVOLVER
    O QUE ROUBARAM,E VER O SOL NASCER "QUADRADO" NA
    CADEIA POR LONGOS ANOS.VIVA A OPERAÇÃO LAVA-JATO!
    DEUS CONTINUE ABENÇÕANDO O JUIZ,DR.SÉRGIO MOURO!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião