quarta-feira, março 23, 2016

FORÇA TAREFA DA LAVA JATO VAI BATER NAS PORTAS DE PREFEITURAS QUE TEM CONTRATO COM A ODEBRECHT

Grandes obras que demandam pagamentos vultosos, que envolvam a Odebrecht e entes públicos serão esmiuçados pela força tarefa da Operação Lava Jato e este "pente fino" vai começar pela SuperVia. A investigação baterá nas portas de governos de Estado e prefeituras.

Em Campos, os conjuntos de casa populares custaram mais de meio bilhão de reais, é, praticamente, certo que a Policia Federal e o MPF farão uma varredura no contrato.

Leia no Extra:Extra
Tamanho do textoA A A
Na 26ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada ontem em oito estados e no Distrito Federal, o Ministério Público e a Polícia Federal deverão bater às portas de governos estaduais e prefeituras que fizeram contratos para execução de obras com a Odebrecht. Na ação batizada de “Xepa”, a PF encontrou citações nominais ao presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, em pagamentos do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, uma estrutura organizada para a distribução de propina para obras não só no governo federal como também nos governos estaduais e prefeituras.
O Setor de Operações Estruturadas funcionava como uma “diretoria de propina”, de acordo com um dos investigadores.
Palco da abertura da Copa do Mundo de 2014, a construção da arena Corinthians também pode estar envolvida no esquema de pagamento de propina da Odebrecht. Outras obras, como o Porto Maravilha, a Linha 4 do Metrô, no Rio, e o Canal do Sertão, em Alagoas, também foram citadas pelos investigadores e procuradores da força-tarefa da Lava Jato, em coletiva de imprensa.
As revelações foram feitas pela ex-secretária da empresa Maria Lúcia Tavares, que foi presa durante da 23ª fase da Lava Jato e assinou acordo de colaboração com a força-tarefa. Ontem, cerca de 380 policiais federais cumpriram 110 ordens judiciais, sendo 67 mandados de busca e apreensão, 28 mandados de condução coercitiva, nove mandados de prisão temporária e quatro mandados de prisão preventiva.
O vice-presidente do Corinthians, André Luiz de Oliveira, o André Negão, foi alvo de condução coercitiva. E acabou preso em flagrante por posse ilegal de armas, mas pagou fiança e foi liberado

5 comentários:

  1. ahahahahahahahahahahahah!!! Tô rindo a toa!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. ADEMIR ALVES (BAIXA GRANDE)24 de março de 2016 09:01

    É FERNANDO,"A CHAPA ESQUENTOU"!
    DESTA VEZ A CASA CAIU!

    ResponderExcluir
  3. E aGORA TURMA DA LAPA?

    ResponderExcluir
  4. Vai FEDER em Campos!!! O campista terá a alma lavada.Rsrs

    ResponderExcluir
  5. Será que está chegando a hora da população campista lavar a alma? Não há mal que dura para sempre. Rsrs

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião