quinta-feira, julho 16, 2015

PREFEITA CASSADA E PREFEITURA NO ESCURO. É A TREVA!

URURAU:

Ampla corta energia da Educação, IMTT e outros dois órgãos

  Carlos Grevi
A Ampla efetuou nesta quinta-feira (16/07) o corte do fornecimento de energia elétrica de unidades da Prefeitura Municipal de Campos, devido ao não pagamento de faturas por parte do município. A empresa informou que tomou a decisão de interromper o abastecimento de energia após tentar negociar o débito em várias ocasiões.
O corte foi feito em quatro unidades. O prédio da Secretaria de Educação, Casa da Cultura de Goytacazes, Unidade de apoio da Secretaria de Obras e unidade de apoio do IMTT – Instituto Municipal de Trânsito e Transportes.
A Ampla informou ainda, que preservou o fornecimento de energia aos serviços essenciais como iluminação pública, hospitais, escolas, guarda municipal, corpo de bombeiros e vias públicas. A concessionária não informou o valor da dívida e nem referente a quais meses.

A equipe do Ururau esteve na Secretaria de Educação, onde o expediente não foi encerrado devido ao corte e no IMTT, onde até às 13h a energia não havia sido cortada.

A prefeitura se pronunciou por meio de nota:
A respeito da nota divulgada pela Ampla, a Prefeitura de Campos vem esclarecer que vinha negociando com a Ampla por discordar dos valores cobrados pela empresa e que estão sendo auditados. Mesmo discordando dos valores, a prefeitura fez o pagamento de faturas e agendou uma reunião com a diretoria da Ampla de Niterói, que será realizada em Campos na próxima terça-feira.

 Fonte Redação/Ascom

5 comentários:

  1. Douglas Alves de Souza16 de julho de 2015 15:09

    Então o valor da conta de energia tem que ser auditado, mas o rombo de 100 milhões pode ser deixado pra la???? To entendendo não!!!!

    ResponderExcluir
  2. Vergonha nacional!! Ė provável que o professor Suledi diga que ė culpa da Grécia.

    ResponderExcluir
  3. Vergonha nacional!! Ė provável que o professor Suledil diga que ė culpa da Grécia.

    ResponderExcluir
  4. Diante deste imbróglio, pergunta que não quer calar: se existe uma "contribuição de iluminação pública" nas faturas emitidas pele Ampla através de algum convênio para explorar a população e esta empresa não respeita sequer os serviços essenciais realizando cortes,a empresa privada beneficia o público a troco de nada? Como se dá isso?

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião